TITLE

DESCRIPTION

Visita no 1º ano!

Uma carta para a Bruxa Andruxa

Muito engraçada
e interessante a fase em que nossos alunos do 1º ano se encontram. Num
determinado momento, entre os 6, 7 anos de idade as crianças começam a
diferenciaras possibilidades reais de alguns acontecimentos e o
“faz de conta” passa a ser questionado. O que até então não precisava
de muita lógica e coerência (acontecia, era assim ou assado e bastava a
justificativa de ser encantado, mágico para saciar algo que os levassem com
muita tranquilidade ao jogo dramático), agora passa a ser questionado e
relacionado com possibilidades reais de acontecimentos.

Pode uma bruxa aparecer na escola somente quando uma das
professoras está ausente e ela ser tão parecida com aquela que faltou ??? A
vontade da turma em convidar a tal da Bruxa Andruxa para mais uma culinária
especial, já que ela nos visitou logo no início do ano, surgiu com a
proximidade do dia das bruxas , nos mostrou pontualmente o paradoxo de
possibilidades reais X imaginárias que ocorre nesta fase. As crianças decidiram
escrever uma carta convidando a bruxa para mais uma visita na escola… Essa é
uma lonnnnnnnga história que não caberia aqui, mas volto lá ao meu raciocínio
inicial. Enquanto a animação tomava conta do espaço da sala de aula, muitas
crianças afirmavam:

“Ela não existe”.

“É a Myriam que
se veste de bruxa”.

“Bruxas não são coisas de verdade”.

Num determinado momento interrompi a turma e disse que já que
não acreditavam nessa possibilidade era melhor desistirmos de fazer o convite.
Porque se ela fosse uma farsa perderíamos nosso tempo fazendo planos e nada
aconteceria… No mesmo instante comentários opostos com muita intensidade
surgiram:

“Nossa, e se ela
existir mesmo?”

“Pode ser que
seja uma irmã gêmea da Myriam e ela seja uma bruxa mesmo”.

“No fundo eu
acredito que elas existem!
Hahahahahaaaa!!!! “

Pedi que levantasse a mão quem quisesse desistir de enviar a
carta pra bruxa. Adivinhe quantas mãos se levantaram???

NENHUMA!!! Diz a
“lenda” que pra essa bruxa aparecer é preciso fazer algo bem gostoso
na cozinha e depois deixar uma cartinha na sacada. E aí, como será a
continuação desta história???

Se você acredita em bruxas, assim como eu, fique conectado e
aguarde os próximos posts! Caso não, tudo bem!!!!

Professoras
Mariana Valois e Myriam Wonsik

Coordenação
Lucy Ramos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *