TITLE

DESCRIPTION

7º ano – Criando Planárias!

Criando planárias!

Profa. Marina Reiter
Braun

(Ciências / Tecnologia
e Meio Ambiente)

Os alunos do 7° ano, além de gerar a
nova horta nas aulas de Tecnologia e Meio Ambiente, agora tem um novo desafio:
Criar planárias terrestres.

Mas o que é uma planária terrestre?

Planárias são vermes simples, hermafroditas
(o indivíduo produz gametas femininos e masculinos), que apresentam um sistema
digestivo incompleto e um sistema nervoso simples, formado por aglomerados de
células nervosas. Esses vermes têm o corpo achatado e grande parte das espécies
do Filo Platyelminthes é parasita de outros seres vivos, ou seja, vivem em seus
corpos parte de suas vidas e lá se alimentam e se reproduzem.

A planária terrestre vive em solos
úmidos, se alimenta de pequenos invertebrados vivos ou mortos. Um fato
interessante atrai os olhos dos cientistas para essas espécies, elas têm a
capacidade de, muitas vezes, regenerar parte do corpo caso este seja cortado
fora. Mais que isso, a parte cortada se torna uma nova planária! Idêntica,
geneticamente, a outra parte regenerada da planária!

As planárias que serão criadas foram
encontradas em locais e momentos diferentes. A primeira, e maior, foi
encontrada pela Profa. Marina (Ciências / Tecnologia e Meio Ambiente) em um
vaso, e a aventura começou. Tendo uma planária que se regenera facilmente seria
fácil, em pouco tempo, ter mais planárias?
Porém, através de pesquisas, pode-se perceber que pouco se sabe sobre a
regeneração em planárias terrestres. Estudos recentes mostram que a
sobrevivência nas planárias cortadas cai bastante e poucos são os “pedaços” que
realmente se regeneram em uma nova planária. Sendo assim, o grupo ficará feliz se ela sobreviver (Boll et al. 2012).

Ainda no mesmo estudo a turma
aprendeu que a alimentação da planária terrestre em cativeiro poder ser feita à
base de minhocas e filhotes de tatu-bolinha. Foi durante essa busca que duas
alunas guerreiras encontraram a segunda planária. Um achado! Agora são duas
planárias em um recinto, cuidadosamente preparado para elas.

Vamos, todos, acompanhar a
sobrevivência das duas e continuar caçando minhoca e tatu ao menos uma vez por
semana.

Referências

Boll, P. K., Hack, I. R., Amaral, S.
V. & Zanchet, A. M. L. Regeneração na planária terrestre Luteostriata abundans (Graff, 1899)
(Tricladida:Geoplanidae) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Instituto de
Pesquisa de Planárias.

Araribá – Ciências, Editora Moderna. (7° ano)

Imagens

A. Plánaria criada – Marina Reiter

B. Lutestriata abundanswww.contineticola.lifedesks.org

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *